Desert Without Mirages

Todos os dias temos a chance de recomeçar, avaliar, nos re-inventar.
Todos se fadam e empurram essa chance para apenas um único dia no ano, o último dia, o 31 de Dezembro.
A esperança de recomeço, uma nova vida, uma nova chance sempre empurrada para depois. O depois acaba se tornando o padrão proeminente e dominante em nossas vidas.

Como sempre, os que mais reclamam são que menos deveriam, essa é a nossa sociedade, o mundo em que vivemos, hipócrita em sua essência, preocupados apenas com seu micro mundo, em qual roupa comprar, em qual último lançamento do celular mais legal, em qual melhor restaurante posso impressionar alguém.
Vivemos as vidas dos outros, mas ninguém quer viver a vida de um ser humano real, de carne, sangue e bosta.

Onde esta sua liberdade, seu valor, sua essência?
Descartamos pessoas como se descarta a sujeira apertando a descarga no banheiro.
A procura de que? Em troca de que?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s